Arquivo de etiquetas: legalidade

Banner promocional do evento Rodizio de Acompanhantes de Luxo

Acompanhantes de Luxo ilimitadas por 30 euros

Parece que os típicos rodízios de carne (vulgo comida mesmo!) tão tipicos do Brazil, tais como os que temos cá por Portugal promovidos pelo grupo Chimarrão), estão a virar moda mas desta vez no que toca às acompanhantes de luxo.

Ao que soubemos, uma mega festa amplamente promovida na internet por uma casa de acompanhantes de luxo em Guarulhos (no bairro Itapegica), na zona metropolitana de São Paulo, foi efectivamente para a frente e acabou por ser realizada contra todas as expectativas. Segundo vários testemunhos, a festa que tinha sido programada para o passado dia 13 de Setembro, foi um mega sucesso e consta que alguns clientes não aguentaram o embate de sexo com mulheres que se proporcionou pela noite dentro. Ler mais

Acompanhantes Gay Militares

Acompanhantes Gay, quando eles são militares

Nicky Blue Eyes” tem uma excelente aparência e um olhar sedutor, ele é o exemplo do soldado sobre o qual a maior parte das fantasias masculinas e femininas recaem normalmente.

O ex-membro do Corpo de Fuzileiros Navais é um dos muitos militares que capitalizam a sua imagem viril vendendo os seus serviços aos fetichistas apreciadores do sexo com acompanhantes Gay.

Depois de ter prestado funções no exército durante sete anos, Nicky Blue Eyes acabou por perder a perna com um engenho explosivo improvisado por um talibã afegão e rapidamente se apercebeu que face ao inevitável veredicto de inapto para a prática militar, o dinheiro rapidamente iria começar a escassear. Ler mais

Rentboy Acompanhantes masculinos foi fechado

Site de Acompanhantes Masculinos nos EUA, foi acusado de incentivo à prostituição? Saiba quanto à legalidade dos sites de Acompanhantes.

Nesta última terça feira, dia 26 de Agosto de 2015, agentes federais nos EUA em Manhattan (New York, EUA) apreenderam diversos equipamentos informáticos do popular site de encontros para Acompanhantes Gay Rentboy.com, acusando o seu CEO e pelo menos mais 6 outras pessoas de incentivos às práticas de prostituição e lenocínio no âmbito da legislação interestadual nos EUA, argumentando que tais práticas violam leis de alguns outros estados norte-americanos. (saber mais sobre o acontecimento) Ler mais