Acompanhantes Gay Militares

Acompanhantes Gay, quando eles são militares

Nicky Blue Eyes” tem uma excelente aparência e um olhar sedutor, ele é o exemplo do soldado sobre o qual a maior parte das fantasias masculinas e femininas recaem normalmente.

O ex-membro do Corpo de Fuzileiros Navais é um dos muitos militares que capitalizam a sua imagem viril vendendo os seus serviços aos fetichistas apreciadores do sexo com acompanhantes Gay.

Depois de ter prestado funções no exército durante sete anos, Nicky Blue Eyes acabou por perder a perna com um engenho explosivo improvisado por um talibã afegão e rapidamente se apercebeu que face ao inevitável veredicto de inapto para a prática militar, o dinheiro rapidamente iria começar a escassear.

Urgentemente decidiu então procurar na internet uma actividade que lhe pudesse fazer substituir a “pica” da experiência de guerrilha e decidiu colocar um anúncio online num site de classificados de acompanhantes Gay masculinos.
Não que Nicky Blue Eyes não tivesse já passado antes pela experiência de ser um Acompanhante Gay Masculino, “antes de me alistar no exército, tinha tido uma ou outra experiências do género e até tinha gostado“.

O “Olhos Azuis” passou a ser o seu nickname de acompanhante gay masculino, apresentou-se como um Homem Bissexual de 26 anos e desde aí passou a ser mais um dos muitos Acompanhantes gay a tempo integral, já lá vão 3 anos.
Tal como muitos Acompanhantes Gay, ele era um daqueles que possuía perfil e anúncio no serviço de acompanhantes gay chamado Rentboy.com , aquele que foi encerrado pelo Ministério Público Federal na semana passada, tal como reportámos aqui no Blog Escortera.

A descrição do seu anúncio para sexo faz referências ao seu passado militar, reiterando frases no anúncio tais como “o seu militar favorito, para todas as actividades activas” ou “Pronto a libertar toda a testosterona acumulada no serviço militar
Ele faz clara referência de que uma das pernas é uma prótese muito discreta e de aparência quase real (não usa anúncios falsos), e que 10% dos valores cobrados pelo convívio com os clientes são doados a uma instituição de caridade, desenvolvida com o intuito de ajudar os feridos em combate.

Acompanhante Gay masculino
Acompanhante Gay do género Macho Alpha

O seu marketing no anúncio capitaliza o Sexappeal dos homens militares e o arquétipo de masculinidade e virilidade. A sua perna prostática não é obstáculo para conseguir clientes no mercado de Acompanhantes Gay.

Diz o “Olhos Azuis”, “Nunca pensei que o facto de ter apenas uma perna, me pudesse trazer tanto sucesso, tantos clientes e tanto dinheiro como acompanhante de luxo“.
A nova actividade na prostituição também o ajudou a recuperar auto-confiança para enfrentar a sua nova condição de civil. “Assim que tive o acidente, voltei para os EUA. Sempre tinha sido muito activo, cheio de genica e pica para fazer coisas e de repente vi-me confrontado com uma situação de total inaptidão para tudo“.

Embora não existam estatísticas sobre quantos veteranos de guerra acabam em trabalho sexual como Acompanhantes de luxo masculinos (para serviços heterossexuais ou Homossexuais), uma simples pesquisa em vários sites de Acompanhantes e Escorts Masculinos em todo o mundo (e em Portugal também!) rapidamente nos dá a entender que as expressões “militar“, “guerreiro” e “policia” são das keywords mais pesquisadas pelos clientes.

O que é um facto, é que é uma tendência relativamente recente dos homens com preferências marcadamente bissexuais e homossexuais preferirem e desejarem parceiros com uma aparência fisica hiper-masculinizada e com ares de heterossexuais viris.

O ar de gay ou maricas está completamente demodé, para quem quer singrar nesta actividade de prostituição“, diz o “Olhos Azuis”
Os militares representam um machismo, uma virilidade, enfim um heroísmo radical“, que, acrescentou, “apela a muitos homens gays, bissexuais e homossexuais

Acompanhantes Gay que são Ex-militares e Policias

Para Acompanhantes Gay
Acompanhantes Masculinos em parada Gay

Mas há mais histórias parecidas com a história do “Olhos Azuis”.
Um Escort do site Rentboy.com disse em entrevista ao site Gawker, que fazer filmes pornográficos foi o que o fez sentir-se pelas primeira vez atraente e especial.
Foi espectacular! Antes tinha pavor social e baixa auto estima, os filmes e videos XXX mudaram isso tudo“, disse ele.

Ele também chegou a ser amigo de alguns dos seus clientes, o que acontece mais do que as pessoas pensam.
Se gostas deste tipo de trabalho, então tens que respeitar e começar a gostar das pessoas“, disse ele.
Somos uns acompanhantes gay psicólogos, em muitas ocasiões os clientes nem querem foder, apenas querem falar, desabafar… Tens que ser amigo de quem é amigo de acompanhantes gay!

Este acompanhante disse ainda à Gawker que a prostituição deveria ser considerada completamente legal nos Estados Unidos da América.

O site de acompanhantes masculinos Rentboy e tantos outros sites de acompanhantes gay tornaram a prostituição bem mais segura e honesta para todos. Com estes sites não há lugar a chulos ou proxenetismo, és tu que fazes o teu negócio, és tu que te promoves e ficas com o dinheiro todo” diz este escort no mercado dos acompanhantes gay masculinos.

Se quiseres trabalhar, trabalhas. Se quiseres fazer uma pausa, tu fazes. Queres ter um relacionamento ou queres viajar e trabalhar em outra cidade, podes fazer. Não tens ninguém a mandar em ti ou a controlar a tua vida profissional como acompanhante de luxo

Diz este acompanhante / escort masculino que o site Rentboy era tão aceite pela comunidade que existiam “muitas pessoas importantes, ricas e famosas a usá-lo” e que era um dos sites mais conhecidos para quem procura e quer este tipo de serviços relacionados com companhia, convívio e sexo.

Acompanhantes Gay no extinto Rentboy

Colby heller acompanhante gay
Colby Keller, um Acompanhante Gay no Rentboy

Como já tínhamos tido oportunidade de referir num artigo anteriormente aqui publicado no Blog Escortera, o mais conhecido site mundial de acompanhantes gay Rentboy.com foi fechado nos últimos dias de Agosto de 2015, após ter estado activo e online por mais de 18 anos.
De lembrar ainda que o seu encerramento ocorreu alguns dias após a divulgação do mega Hack do site de encontros de infidelidade “Ashley Madison”, o qual fez divulgar publicamente imensos dados dos seus clientes infiéis e cujo percalço já causou processos em tribunal e até suicídios.
Na altura o CEO do Rentboy e mais seis outros seus funcionários foram detidos sob a acusação de promoverem a prostituição dentro dos seus serviços.

Nós aqui no blog Escortera adiantámos imediatamente uma possivel explicação para o fecho do Rentboy e as suas potenciais comparações e implicações com e para o mercado dos sites de divulgação e promoção de anúncios de Acompanhantes Gay e Heterossexuais, sejam de homens ou mulheres.

Sabem-se agora mais alguns detalhes. Tornou-se público e factual que os procuradores federais em Brooklyn acusaram o CEO do Rentboy de vender anúncios a acompanhantes gay a um elevado preço, na ordem das várias centenas de dólares, e que em seguida (e é exactamente nesta parte que reside o busílis do problema), cobravam aos clientes do site até US $299 por mês para poderem aceder e contactar os anunciantes.

Após ser ouvido em tribunal e após pagar uma fiança de 350 mil dólares, o CEO do Rentboy afirmou reiteradamente que o seu serviço era mais do que legitimo e que muitos outros sites de acompanhantes Gay de luxo em todo o mundo tinham operado durante anos e anos, sem nunca terem sido alvo de quaisquer inquéritos judiciais.

Eu acho que nós fazemos coisas boas para pessoas boas, e isso traduz-se em uma coisa boa“, disse o CEO.

Como alegado nos autos, o site Rentboy.com tentou apresentar um verniz de legalidade, quando na verdade este não era mais do que um bordel na internet que ganhou milhões de dólares à conta da promoção de forma ilegal de serviços de prostituição“, disse a procuradora pública dos EUA Kelly Currie em comunicado, logo após a audiência em tribunal.

A leitura e interpretação deste caso por parte do Escortera.com é simples e já o dissemos em post anterior, o Rentboy actuava claramente à margem da lei e como tal poderá ser considerado culpado. Compete agora à justiça Norte-Americana pronunciar-se sobre o caso. Vai ser um caso que vai fazer correr muita tinta.

O que é facto é que agora o “Olhos Azuis” e tantos outros Acompanhantes Gay Masculinos que frequentavam o Rentboy, terão que se virar para outros serviços de promoção e divulgação de anúncios de prostitutos.

Não há problema, pela parte que toca ao site de Acompanhantes e Escorts Escortera.com, nós estaremos aqui sempre disponíveis para vos receber a vocês e a todos os outros acompanhantes gay espalhados pelo mundo!

Acompanhantes Gay, quando eles são militares was last modified: Outubro 6th, 2016 by escortera

Um pensamento em “Acompanhantes Gay, quando eles são militares

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *